• Renata Cunha

Protesto

Updated: Feb 13, 2019



Um brasileiro que atende pelo nome de João da Silva acordou entusiasmado para protestar. Queria fazer alguma coisa por esse país que lhe causa imensa vergonha. A primeira coisa que fez para exercer o seu direito na avenida da capital foi providenciar um cartaz simples, com letras grandes o suficiente para que todos enxergassem muito bem sua causa: Saúde e Educação. Alguns elogiaram João, outros disseram ser perda de tempo, já que a principal forma de tornar um país melhor é através do voto. O voto consciente. Também... mas eu gostaria de fazer algumas perguntas para o João antes que ele fosse às ruas com o seu lindo cartaz político.

João. O que você está reivindicando nesses cartazes é algo muito sério, João. Pode me dizer se tem feito a sua parte para que o país tenha saúde? Você tem lavado as mãos depois de ir ao banheiro e antes das refeições? Você tem feito esforço para não fumar mais, João? Está deixando as bebidas alcoólicas nas horas em que vai dirigir? Preferindo uma alimentação mais rica em nutrientes do que aquele fast food caríssimo que tanto elogia? E aqueles doces que come desesperadamente de hora em hora? Tem feito sexo com camisinha e selecionado melhor as suas parceiras, João? E as vacinas das crianças? João... Quanta ingenuidade, João! Se todos fizessem sua parte talvez nem precisasse que fossem construídos tantos hospitais. Está às ruas por qual motivo, João? Está fazendo o seu dever?


Depois de chegar à Avenida, entregou o segundo cartaz para Ana Joana que o ergueu gritando com toda a sua força "Vai Brasil", anunciando um movimento pela educação.

Ana. Educação é realmente fundamental para o Brasil, Ana. Para todas as nações, aliás. Pode me dizer sobre o que você mesma tem feito pela educação, já que assim como eu julga tão importante? Sei que tem apenas dois livros na estante de sua casa. Conseguiu começar algum capítulo, Ana? As aulas que "matou" na faculdade, foram ressuscitadas pelo seu interesse? Parou de jogar insultos naquele colega "nerd"? Jogou lixo para fora da janela do carro ou guardou para jogar no lixo? Os brinquedos que tem dado aos seus filhos estão tendo o mesmo espaço que as leituras antes de dormir ou leituras numa tarde de domingo? Fingiu que dormia para não dar lugar ao idoso? Esqueceu de pedir licença na hora de atravessar? Sabe para qual órgão deve recorrer para que a melhoria que tanto quer ocorra? Ignorou o pobre que estava ao seu lado? Deu um jeitinho de não pagar imposto? Tratou com respeito o seu pai e a sua mãe? Acha que bandido bom é bandido morto? Não, Ana. Não podemos matar bandidos, temos que parar de criá-los, Ana. Dar exemplo às crianças que passam por nós, às pessoas que convivem com nós. Ser inspiradores e proliferadores de mudança.


Ana e João. Sentem. Nós somos a história do nosso país, construímos sua identidade. Não podemos ter vergonha de nós mesmos. Pensem bem onde estão indo e finalmente vão às ruas, exigir aquilo que lhes é direito. Vote consciente e tenha orgulho de ser brasileiro.

3 views

• Tel: +55 15 981 157 704  Sorocaba/SP

© 2014 by Renata Cunha